sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Pão Branco com sementes de Chia


Descobri as sementes de Chia há uns tempos e estava super curiosa de experimentar.

E depois de saber as características destas sementes ainda fiquei com mais vontade.

Logo abaixo, deixo a descrição detalhada.





300ml de água morna
500g de farinha sem fermento (usei marca pingo doce)
1 saqueta de fermento em pó
Sal q.b.

No copo da bimby coloque todos os ingredientes e programe 2m, vel. espiga.
Retire e faça bolinhas (tipo carcaças), e adicione as sementes, tentando que fiquem bem incorporadas na massa.
Deixe levedar num local quente até que dobre o tamanho. (eu coloco no forno ligado a 50º cerca de 30m)
Coloque as bolinhas sob um tapete de silicone ou um tabuleiro forrado com papel vegetal e leve ao forno a 200ºcerca de 20m.






Ficou fantástico!



Texto retirado daqui.

Chia
A semente de chia (Salvia hispanica L.) é um dos superalimentos mais potentes, funcionais e nutritivos do Mundo!
Oriunda do México, da família das mentas, trata-se de uma pequena semente de forma oval, de cor castanho claro, cuja composição nutricional e respectivos benefícios para a saúde já são conhecidos há centenas de anos, apesar de só mais recentemente se ouvir falar desta semente.
Extremamente rica em fibras, antioxidantes, proteínas, vitaminas e minerais, sendo a fonte vegetal mais rica em ácidos gordos ómega-3 que se tenha conhecimento até à data. Contém mais ómega-3 que o salmão ou as sementes de linho; mais antioxidantes que os mirtilos, mais fibras que os flocos integrais e mais cálcio do que o leite gordo.
A sua riqueza em ómega 3, entre outros, aumenta a resistência contra doenças e confere propriedades anti-inflamatórias. O óleo de chia é rico em antioxidantes naturais, impedindo a oxidação das gorduras, razão pela qual os ácidos gordos ómega-3 administrados através da chia são extremamente estáveis e podem ser conservados durante muito tempo, contrastando com o que se passa com a maior parte das outras fontes de ómega-3.
A chia pertence, exactamente como o psílio e a linhaça ou sementes de linho, às sementes mucilaginosas. Estas sementes são de facto ricas em mucopolissacarídeos e constituem uma excelente fonte de fibras alimentares solúveis e insolúveis. São os mucopolissacarídeos solúveis que formam um gel mucoso incolor à superfície das sementes, quando entram em contacto com a água. Quando se mete um punhado de sementes de chia num copo de água, constata-se que após alguns minutos o copo está cheio com um tipo de gel pectinoso. Estas mucilagens são benéficas para os intestinos. Podem absorver até 12 vezes o seu peso em água, o que faz que melhorem a qualidade e a consistência das fezes em caso de diarreia. A digestão é feita de forma mais lenta, ajudando também a equilibrar a glicemia, prevenindo e controlando situações de diabetes.
Estas sementes fizeram parte da dieta dos Astecas e Maias. As rações dos guerreiros Astecas eram compostas por apenas 2 colheres de sopa destas mesmas sementes, o suficiente para 24 horas de sobrevivência.
Actualmente a chia é cultivada para fins comerciais no México, Argentina, Bolívia, Peru e Colômbia.
Hoje em dia, são já vários os estudos científicos que ajudam esta semente a ganhar rapidamente uma enorme popularidade, quer seja na alimentação humana ou na dos animais.
Pode juntar as suas sementes de chia nos cereais, iogurtes ou saladas; comer algumas como simples snack ou moer e adicionar na farinha para fazer pão.
Razões para consumir chia:
São nutritivas
Para além do destaque da sua riqueza em ómega 3, são ricas em antioxidantes, cálcio, proteínas, fibras, vitaminas e minerais.
São energizantes
Não só fornecem energia de forma rápida e duradoura, como fornecem vigor e endurance.
Reduzem a vontade de petiscar
Devido à sua capacidade de absorção de líquidos e ao seu teor de fibra altamente solúvel, ajuda na libertação de hidratos de carbono complexos de forma lenta e natural na corrente sanguínea.
São de fácil digestão
Ao contrário das sementes de linho, não há necessidade de serem cozinhadas antes de serem ingeridas.
O organismo humano consegue digerir facilmente as sementes de chia. Estas ajudam por exemplo na manutenção de uma boa pressão arterial e no equilíbrio da glicemia.
São versáteis e fáceis de usar
Poderá comer as sementes directamente, de forma simples, ou adicioná-las à sua bebida favorita, cereais ou saladas.


8 comentários:

  1. Uso-as muito nos cereais de pequeno almoço.
    No pão nunca usei.
    Este ficou uma maravilha
    Bom fim de semana
    bj

    ResponderEliminar
  2. Nunca usei as sementes de chia, mas parece que só tem benefícios!

    ResponderEliminar
  3. Mais uma ideia deliciosa.

    Nunca experimentei no pão

    Recordo-te sobre o passatempo que está a decorrer no meu blog.

    Participa

    http://www.pratocaseiro.blogspot.pt/2013/12/passatempo-faz-tua-receita-com-produtos.html

    Beijinhos e boa semana
    http://www.pratocaseiro.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Que belo pão!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Adoro usar sementes no pão!
    Bjs, Susana
    Nota: Ver os passatempos a decorrer no meu blog:
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/2013/11/1-aniversario.html
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/2013/12/strudle-de-bacalhau-e-couve-com-chourico.html

    ResponderEliminar
  6. Adoro fazer pãozinho sabe sempre tão bem.
    Ficou lindo e certamente saboroso.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Votos de um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo 2014!

    http://www.pratocaseiro.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Agradeço o seu comentário!

Entre em acção, deixe aqui a sua opinião e partilhe comigo dicas e sugestões.

Beijinhos........;)